domingo, 29 de março de 2009

Caio Fernando Abreu


Que eu não perca a capacidade de amar, de ver, de sentir. Que eu continue alerta. Que, se necessário, eu possa ter novamente o impulso do vôo no momento exato. Que eu não me perca, que eu não me fira, que não me firam, que eu não fira ninguém. Livra-me dos poços e dos becos de mim, Senhor. Que meus olhos saibam continuar se alargando sempre...

Caio Fernando Abreu, Em : Limite Branco.

2 comentários:

Olavo disse...

Belo texto..
o que dizer a não ser amém..
Beijão

Daniel Costa disse...

No fundo é isto!... Quem não perca o que tenho de bom, e que Deus livre dos maus momentos!
Daniel