quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Rachael Yamagata





...Um cheiro, uma canção, um olhar que se
perde pode nos levar a um mundo deixado no
abrigo do passado. Dia chuvoso, rádio ligado e
um arrepio, um fogo tomando conta das entranhas.
Um vírus que ameaça contaminar sempre que acha uma
abertura. Nesta hora, me dou conta do quanto meu corpo
carece de sensações. Meu corpo hoje é só o abrigo da minha
alma. Posso alimentar minha alma, mas não posso ser o amante
desejado por ela. Nada substitui o beijo e o gosto de ser possuida,
ser pertencida...

Um comentário:

apenasumolhar disse...

sim ... a musica é linda, acho que retrata bem a minha história, não sei ... identifico-me.
obrigada por se passar :)