terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Do meu Diário


A vida não me quer assim, o redemoinho de agora
quer me levar para onde nunca fui... Pouco importa
se não assumi essa vontade de mudança...O momento
atual é como um estranho que chega em minha casa
e me causa surpresa mesmo depois do aviso de sua chegada...

E o texto certo sempre cai nas nossas mãos:

"...Partir nos faz mais fortes, curiosos, atentos. Atiça os sentidos. Ficamos menos dependentes e nos livramos dos grilhões (para alguns, confortadores) do familiar. Partir causa movimento porque, assim como água parada apodrece, nós corremos o risco de virar rascunhos de nós mesmos ao acostumar com a estagnação. Nada é mais perigoso do que ficarmos satisfeitos com o medíocre..."

3 comentários:

Marta Vasil disse...

Mari, passo para lhe dizer que deixei no meu blogue um desafio para si.
Deixo-lhe o desafio porque o livro é, muitas vezes, uma forma de "Penetrar em todos os mundos", pode "Ser o sonho" ou pode ajudar-nos a "Renascer".

Não fica qualquer ressentimento se não aceitar o desafio.

Um beijinho

MV

No Palco da Vida disse...

Borboleta que embeleza os olhares da Natureza Humana é a Borboleta da Vida.. Que Colori os sentidos do Universo com a Sua cor e Forma..
beijos Amiga Lindo Poema.

Sonia Schmorantz disse...

Mira-te pelo calendário da flores
Que são só viço e esquecimento.
Desprende-te dos ofícios do dia,
Apaga os números, os anos e anos,
Releva a data de teu nascimento.
E assim, por tão leve sendo,
Por tão de ti isento,
De uma quase não resistência de pluma,
Abraça o momento,
Te apruma,
Tome por bagagem os sonhos
E apanha carona no vento.

(Fernando Campanella)

beijo