domingo, 24 de janeiro de 2010

Florbela Espanca


"O meu mundo não é como o dos outros, quero demais, exijo demais, há em mim uma sede de infinito, uma angústia constante que nem eu mesma compreendo, pois estou longe de ser uma pessimista; sou antes uma exaltada, com uma alma intensa, violenta, atormentada, uma alma que não se sente bem onde está, que tem saudade...sei lá de quê!”

3 comentários:

Carlinha Flor disse...

oiii.. tudo bem?
Tava passando.. gostei do seu blog, da uma passadinha no meu tbm, o meu e recente e to precisando de amigos ^^
Beijim

ParadoXos disse...

Flor tão Bela que muito espanca o silêncio para ter palavra para dizer - Poeta!!


abraços

a magia da noite disse...

a saudade que lavra em nós só pode ser de algo que partiu e ainda não voltou.